SOBRE A AUDTCE/SP

 

A AUDTCE/SP – Associação dos Auditores de Controle Externo do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo - TCE/SP, entidade civil, autônoma e sem fins lucrativos, atu como representantes dos servidores do quadro efetivo do TCE/SP pertencentes à carreira de Auditor de Controle Externo.

Os objetivos da AudTCE/SP são:

I –  congregar os Auditores de Controle Externo do TCE/SP, com função de controle externo, promovendo a cooperação e solidariedade mútua e estreitando e fortalecendo a união desses agentes públicos, com o fim de representar e defender seus interesses gerais necessários e indispensáveis ao desempenho das atribuições da atividade típica de controle externo no âmbito dos Órgãos de Auditoria do TCE/SP;

II – pugnar pela valorização, dignidade, independência, indispensabilidade, inviolabilidade e identidade do Auditor de Controle Externo do Brasil;

III – promover a identidade, o reconhecimento, a melhoria contínua da qualidade de vida no trabalho e a efetividade do Órgão de Auditoria na estrutura da Instituição Fiscalizadora;

IV – atuar e provocar o TCE/SP para que o órgão atue tempestivamente na defesa dos Auditores de Controle Externo nos casos de crítica infundada ou qualquer outro tipo de agressão da qual seus agentes forem alvo em razão do exercício da função de controle externo;

V – velar e pugnar pelas prerrogativas profissionais do Auditor de Controle Externo, em exercício na Auditoria de Controle Externo, especialmente na fase preparatória e durante o processo legislativo que verse sobre o plano de cargo e salário que dispuser sobre a remuneração da classe;

VI – pugnar por forma e valor de remuneração que garanta a independência econômica do Auditor de Controle Externo;

VII – promover a cooperação mútua entre Auditores de Controle Externo, membros do Ministério Público de Contas e do Tribunal de Contas, nestes incluídos seus membros e substitutos, e servidores da Secretaria, em prol da eficiência, eficácia e efetividade do controle externo;

VIII – defender:

a) a institucionalização, pelo ordenamento jurídico, do Colégio de Auditores de Controle Externo, com a finalidade de democratizar a indicação do dirigente máximo da Auditoria de Controle Externo e eventuais indicações para o cargo de Conselheiro nas vagas previstas no art. 75 da Constituição da República;

b) a adoção, sempre que possível, de critérios objetivos para as funções de confiança na Auditoria de Controle Externo, em especial para as funções de maior complexidade e responsabilidade;

c) princípios e procedimentos nacionalmente padronizados para o exercício das atribuições típicas de controle externo;

d) ideias e propostas que estejam em conformidade com os princípios da legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da publicidade, da eficiência e demais princípios constitucionais, bem assim com os fundamentos e objetivos deste Estatuto;

e) os demais objetivos fundamentais previstos no Estatuto da Associação Nacional dos Auditores de Controle Externo dos Tribunais de Contas do Brasil.

Auditoria forte, Tribunal de Contas forte!